Ukulele: que instrumento é esse?

Ukulele: que instrumento é esse?

Nome estranho, som bem particular e design diferente. Esse é o Ukulele. Você pode não conhecê-lo profundamente, mas se já ouviu algum hit da Banda Mais Bonita da Cidade, Marisa Monte ou do cantor James Hill já escutou ele sem saber.

A história dele começou há muito anos no Havaí, em 1879. Na época, foi classificado como uma mistura de violão com banjo. Mas, foi em 1950 que o Uku alcançou destaque, com a fabricação em grande quantidade. Contudo, ele perdeu força novamente nas décadas de 70, com a popularização das guitarras.

Ukulele

Tipos de Ukulele

Com quatro cordas, geralmente feitas de material sintético, como o fluorcabonato, nylon ou nylgut, o estranho pode ter quatro tamanhos: Soprano, Concert, Tenor e Barítono. Eles variam entre 33cm de comprimento até 43cm. Já a afinação mais comum é a C6 (G4, C4, E4 e A4). Uma qualidade bem particular do Ukulele é a afinação reentrante. Ou seja, a quarta corda dele é mais aguda do que a terceira. Para afinar o instrumentos, é importante que você tenha um afinador digital. A primeira corda deve estar em Sol (G), a segunda em Dó (C), a terceira em Mi (E) e a quarta em lá (A).

Qual a diferença entre os modelos de Ukulele?


Que ele é um instrumento único, versátil e muito inspirador nós já sabemos. Mas, você saberia diferenciar os vários tipos de Ukulele que existem? O post de hoje é sobre isso. Vamos, de uma vez por todas, esclarecer cada detalhe dos principais variantes dele.

Ukulele Soprano: O mais tradicional dos modelos, este é também o menor em tamanho, depois do Sopranino. Normalmente ele tem 12 trastes que garantem volume menor e um sustain mais firme, aliás, uma marca do Ukulele. Para quem está aprendendo a tocar, é uma ótima opção.

Ukulele Sopranino: Pode ser considerado um “filho” do Ukulele Soprano. A diferença básica dele é o tamanho da escala, que é mais curta do que o originário. São 33 centímetros de comprimento e uma distância menor entre os trastes. Além disso, ele tem tensão baixa nas cordas. Por esses motivos, não é um bom modelo para iniciantes na arte.

Ukulele Concert: Tendo como principal característica a escala de 38cm, o Concert, ou Concerto, se diferencia do soprano pelo alto volume e timbre mais grave. Essa característica é em virtude do braço mais longo em relação ao modelo Soprano. O Ukulele Concert foi criado em meados de 1920.

Ukulele Tenor: Criado logo após o Concert, este modelo pode ser considerado um intermediário entre soprano e tenor. O braço, geralmente tem 17 trastes, o que assegura um grave mais potente ainda e um volume maior na emissão do som. Dentre os modelos com standard tradicional, ele é o maior em tamanho. Seu sustain também é muito vibrante, por isso, é o preferido de músicos que gostam de arranjos dedilhados.

Ukulele Barítono: 19 trastes, 48cm de escala e quatro cordas. São essas características que tornam o modelo de Ukulele Barítono um ícone de volume e sustain. A afinação dele se diferencia em muito dos demais, já que o timbre é muito diferente. Alguns profissionais músicos consideram a peça uma guitarra em menor escala, também por causa da afinação.

Ukulele Híbridos: Assim são chamados os Ukuleles variantes dos modelos tradicionais. Super Soprano, Super Concert e Super Tenor se diferenciam dos seus originários exclusivamente pelo tamanho. Geralmente, o que define isso é o comprimento do pescoço ou da escala. Por ser assim, esses modelos garantem duetos ótimos e arranjos únicos.

 


Um dos principais artistas do Ukulele:
Israel Kamakawiwo’Ole – Somewhere Over the Rainbow

A Estrela10 têm várias opções de modelos de Ukulele. Se você, assim como os músicos modernos, se apaixonou pelo som dele, dê uma conferida!!

Comments

comments