Pontes de Guitarra: diferenças e curiosidades

capa2

No que diferem?

As pontes de guitarra são diferentes em diversos aspectos. Elas vão da forma como a alavanca é rosqueada à maneira como o tremolo é fixado no corpo da guitarra. Em geral existem as pontes fixas e móveis. Conheça aqui os modelos:

Ponte fixa

Pontes de Guitarra: Fixa

Pontes de Guitarra: Fixa

Guitarras com pontes fixas mantém afinação por mais tempo, sua principal vantagem. No entanto, como o nome já sugere, a ponte fixa não permite ação de qualquer movimento. Ela tem 6 carrinhos (saddles) para apoiar a distribuição das cordas, que nessas pontes, passam por dentro da guitarra. A regulagem da altura é feita uma por uma por meio de dois parafusos que ficam na parte superior do saddle. Ajustar as oitavas deve ser feito na parte traseira da ponte por meio dos parafusos com molas.

Ponte fixa “tune-o-matic”

ponte

Pontes de Guitarra: Tune-o-Matic

Fixa também, a “tune-o-matic” se divide em duas partes. A ponte por onde passam as cordas e o cavalete. Nessa ponte, a regulagem é feita por parafusos nas duas laterais, impossibilitando que as cordas sejam reguladas individualmente.

Pontes fixas são encontradas principalmente em guitarras Les Paul. A guitarra Nashville Cherry da Shelter vem com ponte fixa Tune-o-Matic.

Dois grandes exemplos de guitarristas que usam, ou usaram, guitarras com ponte fixa:

Zakk Wylde

Jimmy Page

Ponte Tremolo, com alavanca

Pontes de Guitarra: Tremolo

Pontes de Guitarra: Tremolo

Essa ponte possui uma alavanca que permite ao guitarrista alterar o tom. O ajuste das cordas é individual pelos seis saddles. Na ponte Tremolo, as cordas passam por dentro do corpo da guitarra. Guitarras com pontes tremolo são as mais comuns no mercado. Você as encontra nas Stratocasters. A guitarra Stratocaster Sunburst Harmony vem com ponte Tremolo.

Pontes de Guitarra: Tremolo

Desenho exibe como funciona a ponte Tremolo

São muitos os artistas adeptos da guitarra com a ponte tremolo. Citamos dois, que inclusive eram grandes amigos:

Eric Clapton

Stevie Ray Vaughan

 [ Você sabe que cuidados tomar ao guardar sua guitarra? ]

Ponte “Floyd Rose”

Pontes de Guitarra: Floyd Rose

Pontes de Guitarra: Floyd Rose

Guitarristas do heavy metal gostam muito das guitarras com essa ponte. Sua principal característica é a de poder utilizar a alavanca pra frente e para trás. A ponte, flutuante, leva o nome de Floyd Rose, seu primeiro fabricante. Mas marcas como a Ibanez tem diversos modelos licenciados com esse tipo de ponte. Diferente da Tremolo, a ponte Floyd Rose tem duplo bloqueio das cordas. Isso permite que a guitarra permaneça afinada por mais tempo, mesmo sob efeitos extremos da alavanca. Esse duplo bloqueio acontece graças à trava Lock Nut, que são parafusos que prendem as cordas e retira a tensão das tarraxas.

A ponte Floyd Rose permite a regulagem de altura das cordas e ajustes das oitavas individualmente em cada saddle. Sua micro-afinação é feita por meio de pequenas tarraxas localizadas na parte traseira da ponte. Um exemplo de guitarra com ponte Floyd Rose é a WM24VMR Washburn.

Pontes de Guitarra: Floyd Rose

A ponte Floyd Rose permite movimentos para cima e para baixo com a alavanca

Steve Vai

Vá até os 2min45 para ver Steve Vai e também a Floyd Rose em ação.

Van Halen

Vá até 6min e veja um trecho da Floyd Rose em ação com Van Halen

Ponte Bigsby

Pontes de Guitarra: Bigsby

Pontes de Guitarra: Bigsby

A ponte Bibsby é um tipo de dispositivo mecânico de “vibrato”, de certa forma semelhante à ponte Tremolo, criada por Paul A. Bigsby. A alavanca da Bigsby é muito mais fácil de controlar e geralmente não exige muita força para conseguir os efeitos.

A ponte Bigsby é a preferida por músicos que usam curvas lentas, sutis ou mais estendidas, no entanto, seu alcance é limitado em comparação às Tremolo e Floyd Rose. As guitarras GHJ 140BG, GHO 141BG e a Duke Root Waldman são grandes exemplos.

Agora que você já entende da diferença entre as Pontes, venha conhecer tudo sobre Captadores de Guitarra!

Você já sabe qual ponte de guitarra é mais adequada ao som que você faz ou pretende fazer?
Compartilhe suas experiências conosco!

Fonte: Blog da Equipo

 

Comments

comments