Macarrão. Mama mia que delícia!

Macarrão: Mama mia!

Alimento base da nossa gastronomia, ele é um dos pratos mais versáteis que conhecemos. Isso porque, além dos vários formatos que têm – “cabelo de anjo”, espaguete, fetuccine, etc – ele pode servir de base para receitas fáceis e deliciosas.

História do macarrão

História do Macarrão

Quadro ilustra história do macarrão

Apesar de a maioria acreditar que a origem do macarrão é na Itália, a história verdadeira é outra.

Os primeiros registros dão conta de um alimento – Laganum – que existia na antiga civilização romana, entre meados de 65 à 27 a.C.. Ele era como um embrião da nossa lasanha.

Mas os destaques reais para a massa quem deu foram alguns célebres artistas. Um deles foi o escritor da Alemanha Johann Von Goethe que, não fazia questão de esconder que era fã número um de espaguete. Já, dizem os mais afanados, que o pintor Leonardo da Vinci além de um admirador das massas, sabia prepará-las como ninguém. Alguém já ousou até a dizer que ele preferiria ser lembrado como o cozinheiro que era ao invés do artista.

Outras versões apontam os chineses como inventores. Mas, certo é que, no modo como o conhecemos, não há como negar, foram os italianos que deram origem.

Consumo

Deixando um pouco de lado as históricas deste maravilhoso prato, vamos ao que interessa: por que toda essa paixão por essa massa?

Atualmente, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (Abima), o Brasil é o terceiro maior consumidor do produto no mundo. Os dados dizem que cada habitante do nosso país come, aproximadamente, 6Kg por ano, menos apenas que os italianos e americanos. Haja exercício para queimar tudo isso aí, não é? :)

Não é a toa que o dia 25/10 foi definido como o Dia do Macarrão por aqui. “Mama mia!” :)

Dicas para o preparo

Se você está acostumado a fazer receitas de macarrão para seus amigos e família, já deve ter experiência para não errar. Caso você ainda “escorregue” às vezes, dê uma conferida nos princípios básicos para uma boa macarronada:

  • Para cada 100g de macarrão, utilize 01 Litro de água;
  • O tempo de cozimento é diferente conforme o tipo de massa, por isso, fique ligado no modo de preparo descrito na embalagem do produto;
  • É ideal você adicionar o macarrão à água depois que ela já esteja fervendo;
  • Não sabe como ver se a massa está pronta? Pegue um fio de macarrão e corte ao meio. Se no centro ainda há um pontinho branco, deixe mais um pouco. Se estiver todo com a mesma cor, está pronto;
  • Você preparou o macarrão, mas não vai servi-lo imediatamente. Para evitar que ele fique todo grudado, apenas lave-o em água fria logo após o cozimento. Depois é só esquentá-lo instantes antes de comer e “voilà”.

Tipos de macarrão

Para atender aos tipos de receitas possíveis, existem 16 tipos populares dele. A base é sempre a mesma e o preparo também é muito similar. As diferenças ficam com os molhos. Veja:

Macarrão Capelete (Capelletti)

Tipo Capelete (Capelletti)

Macarrão Ravióli (Ravioli)

Tipo Ravióli (Ravioli)

Macarrão Pena (Penne)

Macarrão tipo Pena (Penne)

Macarrão Concha (Conchiglie)

Macarrão tipo Concha (Conchiglie)

Macarrão Parafuso

Macarrão tipo Parafuso

Macarrão Gravata (Farfalle)

Macarrão tipo Gravata (Farfalle)

Macarrão Talharim Verde

Tipo Talharim

Macarrão Rigatone (Rigatoni)

Tipo Rigatone (Rigatoni)

Macarrão Fetucine (Fettuccine)

Macarrão tipo Fetucine (Fettuccine)

Macarrão Ninho

Macarrão tipo Ninho

Macarrão Cabelo de Anjo ou Aletria

Tipo Cabelo de Anjo ou Aletria

Macarrão Argolinha

Tipo Argolinha

Tipo mais tradicional, o Espaguete possui uma panela especial para o preparo – a Espagueteira. Apropriada para o cozimento, ela garante um macarrão mais soltinho e na consistência certa.
Encontre também na Estrela10 todo tipo de panela para sua cozinha.

 Benefícios

Garota comendo macarrão

Delícia para todas as idades

Aquela história de que massa é o prato oficial de quem quebrou o regime é verdadeira. Mas acredite, muita culpa disso vai para o molho! A massa do macarrão em si tem mais vantagens do que desvantagens.

Uma delas é a facilidade na digestão. Você sabia que o pão branco e o arroz são alimentos muito mais difíceis para o nosso organismo processar que o macarrão? Isso se deve ao baixo nível glicêmico que ele tem. Por outro lado, a sensação de saciedade vem muito antes com a massa do que se você comesse uma galinhada.

Os temidos carboidratos também carregam benefícios. São eles que garantem a energia necessária para nosso dia-a-dia. E se você preferir integral, leva ainda vitaminas do complexo B e Ferro. É energia com muita saúde!

E você sabe aquela sensação gostosa de dar uma boa garfada na macarronada? Ela não é ilusão. Essa satisfação é garantida pela produção do Triptofano, uma enzima que da origem a serotonina. Outro nome para a felicidade que você sente :)

Então dê adeus à neura. Assuma essa delícia em seu cardápio e compartilhe conosco suas experiências!

Comments

comments